Archive

Archive for janeiro \30\UTC 2010

Quem São Eles presta homenagem a Paes Loureiro

janeiro 30, 2010 1 comentário

“Não deixe o samba morrer, não deixe o samba acabar”. O refrão da música de Alcione resume bem a dedicação do Império de Samba Quem São Eles na luta para levar o seu carnaval às ruas de Belém.

Apesar de todas as dificuldades financeiras e estruturais, a escola, que completou 64 anos na última quinta-feira, promete um desfile sem glamour, mas com acabamentos bem feitos.

“Eu estaria mentindo se dissesse que vamos chegar arrasando, com fantasias e carros alegóricos diferenciados. Mas vamos abusar da nossa criatividade e apostar no acabamento”, diz Jamil Mouzinho, vice-presidente e diretor de carnaval da agremiação.

O enredo deste ano será “Paes Loureiro – A voz da poesia, pássaro da terra, poeta da Amazônia”, encerrando a trilogia de escritores paraenses iniciada em 2008 com Benedito Nunes e seguida por Dalcídio Jurandir, em 2009.

“Nossa intenção é mostrar como os três escritores abordam a Amazônia de maneira diferente em suas obras. O Paes Loureiro vai encerrar a trilogia por ter uma grande ligação com a escola. Foi ele quem criou a Ala de Compositores do Quem São Eles, propôs diversos enredos e compôs muitos sambas-enredo”, explica Jamil Mouzinho.

Para a avenida, serão levados três setores, em que o público poderá acompanhar a história do poeta. No primeiro, denominado “O Berço do Poeta”, será mostrado um pouco de Abaetetuba, município onde Paes Loureiro nasceu, com suas características, como os ribeirinhos, os brinquedos de miriti e os engenhos de açúcar.

Já o segundo, “O Poeta das Letras e da Cultura Popular”, será uma homenagem a todas as obras do escritor. E no terceiro, “O Poeta, o Samba, a Emoção do Reencontro”, uma alusão às propostas de enredo e aos sambas compostos por ele para a agremiação.

O carnavalesco responsável é Jorge Bittencourt, com assistência técnica de Silas Nascimento. A comissão de frente está sendo ensaiada por Ana Unger e o samba-enredo é de Diego Trindade, Fabrício Monteiro, Geraldo do Cavaco e Bola SP.

“Não houve concurso para a escolha do samba-enredo. Nós mesmos decidimos quem seriam os compositores. Exceto o Bola, todos são moradores do bairro do Umarizal, e era exatamente isso que queríamos, para criar uma identidade nossa na produção”, diz o vice-presidente.

Nos bastidores, trabalho redobrado

Quem apenas assiste ao desfile na avenida não imagina o trabalho e o tempo gasto na produção das fantasias e dos carros alegóricos. No caso do Quem São Eles, a produção começou em junho, com a apresentação dos modelos dos figurinos e dos carros alegóricos.

Em agosto, os compositores receberam a sinopse do desfile para que pudessem compor o samba-enredo, que foi apresentado três meses depois. Em novembro ficaram prontos os protótipos das fantasias. Já em dezembro, começou a confecção das alas, seguida da produção dos carros.

“Como não temos muito dinheiro, não podemos adiantar a produção e temos que esperar a ajuda da Prefeitura e do Governo do Estado, que nem da para tudo. As rendas extras são de eventos realizados durante o ano e da colaboração de beneméritos”, comenta Jamil.

Para reduzir os custos, a escola opta pela utilização de material reciclado. No caso do Quem São Eles, o plástico estará presente de diversas maneiras, seja na produção das fantasias seja na dos carros alegóricos.

A Lourdes Silva, 49, é baiana de destaque há seis anos e há 20 ajuda na confecção das fantasias. Ela diz que o trabalho no barracão é puxado. “Praticamente moramos aqui. Em dezembro e janeiro eu fecho a vendinha da minha casa e me dedico apenas ao carnaval”, diz.

Lourdes já participa há 35 anos do carnaval do Quem São Eles. “Comecei como passista, aos 16 anos, e não parei mais. Já integrei as alas, harmonia, diretoria e agora estou como baiana de destaque”, ressalta, com orgulho.

Diário do Pará

Conheça o samba-enredo

Categorias:Geral